Barry Gibb está se ocupando em manter o legado dos Bee Gees vivo e atual. O músico é o único sobrevivente do trio que formou aos 12 anos, em 1958, com seus irmãos gêmeos Maurice (1949 - 2003) e Robin Gibb (1949 - 2012). Depois do documentário "The Bee Gees: How Can You Mend A Broken Heart" lançado no ano passado - e que ele não quis assistir por achar que a experiência seria por demais dolorosa - Barry está celebrando a música do trio em um álbum tributo repleto de convidados especiais.

"Greenfields: The Gibb Brothers' Songbook" tem 12 canções do trio gravadas em uma pegada de country music e um time respeitável de convidados especiais: de antigos colegas como, Dolly Parton e Olivia Newton John, até artistas que vieram muito depois, Keith Urban, Miranda Lambert, Keith Urban, Little Big Town e Jason Isbell entre eles.

Como esperado, dado os nomes envolvidos, o disco privilegia as baladas, boa parte delas gravadas entre meados anos 60 e o começo dos 70: "Words com Parton, "To Love Somebody" com Jay Buchanan, "How Can You Mend A Broken Heart?" ao lado de Sheryl Crow e "Run To Me" com Brandi Carlile.
Bee Gees
Bee Gees Os Bee Gees em 1977

A fase em que eles se tornaram os reis da disco music (na segunda metade dos anos 70) é lembrada, como uam canção soul, em "Jive Talkin'" com Miranda Lambert e, mais uma vez, Buchanan. Já a clássica "How Deep Is Your Love" ganhou nova vida com o Little Big Town e Tommy Emmanuel.

Há também algumas surpresas. "Butterfly" foi desenterrada por Gillian Welch e seu parceiro David Rawlings. A faixa de 1966 só foi lançada quatro anos mais tarde em uma obscura compilação com gravações antigas.

"Rest Your Love On Me", escolha de Newton-John, saiu em 1978 e era o lado b de "Too Much Heaven (que aqui tem a participação de Alison Krauss). Jason Isbell foi mais além e gravou "Words Of a Fooll", composição de 1986 que deveria ter entrado em um álbum solo de Barry que nunca foi lançado.